Maricá/RJ,

Leituras

Novembro de 2008

Leituras






ÉRICO VERÍSSIMO
(Direto da Editoria)


Filho de Sebastião Veríssimo da Fonseca e Abegahy Lopes Veríssimo, ÉRICO LOPES VERÍSSIMO nasceu em 17 de dezembro de 1905, em Cruz Alta, Rio Grande do Sul, filho de família rica e tradicional. Completou os primeiros estudos no colégio no Colégio Elementar Venâncio Aires, ingressou no curso secundário no Colégio Cruzeiro do Sul, em Porto Alegre, porém, devido a separação dos pais, ocorrida em dezembro de 1922, mudou-se, com a mãe, para a residência dos avós maternos em Cruz Alta.
Devido à necessidade de trabalhar, larga os estudos e vai trabalhar no armazém do tio materno, Americano Lopes e foi obrigado a exercer várias funções modestas. Em 1931, transferiu-se em definitivo para Porto Alegre, onde se tornou diretor da Revista do Globo. Mais tarde, lecionou literatura na Universidade de Berkeley, nos Estados Unidos.

Em 1936 nasce o filho Luis Fernando Veríssimo, que também se tornou escritor.
Em 1941 viaja para os Estados Unidos, país para o qual retornaria em 1943, para lecionar Língua Portuguesa e Literatura Brasileira, durante dois anos, na Universidade de Berkeley. Em 1953, ainda retorna aos Estados Unidos, dessa vez para ocupar o cargo de Diretor do Departamento de Assuntos Culturais da União Pan-Americana. No ano seguinte, recebe o Prêmio Machado de Assis, pelo conjunto da obra, concedido pela Academia Brasileira de Letras.

Érico é o representante gaúcho do regionalismo modernista. Parte de seus romances, desde Clarissa até Saga, passando por Música ao longe, Caminhos cruzados e Olhai os lírios do campo - retrata a vida urbana da provinciana Porto Alegre, a crise da sociedade moderna, cuja nota marcante é a falta de solidariedade, o cotidiano caótico.
Seus personagens, com destaque para Clarissa e Vasco, reaparecem em várias situações e em vários momentos, motivo pelo qual, o autor tem sido acusado de ser redundante, o que vai evidenciar seu maior defeito: a superficialidade, tanto na abordagem psicológica como na social
Dentre suas obras mais importantes destacamos a trilogia épica O tempo e o vento, que remonta ao passado histórico do Rio Grande do Sul dos séculos XVIII e XIX e aborda as disputas de terra e poder pelas famílias Amaral, Terra e Cambará. O tempo e o vento aparece dividido em O continente, que cobre o período histórico do século XVIII até 1895, com as lutas do início da República, 0 retrato, que enfoca as primeiras décadas do século XX, e O arquipélago, narrativa mais contemporânea, que chega até o governo Vargas.
À última fase de sua produção, mais dedicada aos temas da atualidade, inclui os romances: O senhor embaixador, O prisioneiro e Incidente em Antares.

Érico Veríssimo faleceu em 28 de novembro de 1975, em Porto Alegre, vítima de infarto do miocárdio.

Fontes: www.mundocultural.com.br

0 deixe seu comentário aqui:

Visitantes recentes

Comentários recentes

Notícias

  © Template 'Kilombo Cultural' by Patrícia Custódio

Back to TOP