Maricá/RJ,

MOÇAMBIQUE


                                               Raquel Naveira
                       
                                                                      A Mia Couto

No tempo de antigamente
A gente morava em Moçambique,
Na savana seca,
Distante do mar,
Sem chuva,
Sem uma gota sequer,
Sem nenhuma nuvem que nos pasmasse.

No tempo de antigamente,
Em Maputo,
Era muito sofrimento,
Ventos do Apocalipse
Sopravam dizendo:
_ Fique,
 No alambique
 Fermenta o vinho das palmeiras
 Que cobre tudo de suor
 E esquecimento.

No tempo de antigamente
Só a figueira,
Morada dos defuntos,
Tinha folhas verdes;
Cadê milho?
Vagens?
Feijoeiros?
Hienas passeavam entre cinzas e poeira.

No tempo de antigamente
Fantasmas vagavam
Pelos caminhos,
Minha família se quebrou,
Esfarelou no chão
Como um pote
Em som de repique.

Estique esse fio de memória,
Foi no tempo de antigamente
Em Moçambique.

0 deixe seu comentário aqui:

Visitantes recentes

Comentários recentes

Notícias

  © Template 'Kilombo Cultural' by Patrícia Custódio

Back to TOP