Maricá/RJ,

Negro, Estética & Cidade




Nos dias 09 e 10 de novembro, acontece o encontro “Negro, estética e cidade”, um evento realizado pelo Observatório de Favelas, a Redes de Desenvolvimento da Maré e a Retalhos Cariocas, no Galpão Bela Maré.
O encontro, que reunirá moda, música, cultura e debates com personalidades e pensadores, pretende abordar o racismo em algumas de suas especificidades, como as consequências para a produção criativa negra, sua manifestação no ordenamento espacial e construção de cartografias imaginárias da cidade.
No primeiro dia de evento haverá, além de um cortejo com o grupo Marecatu, um desfile produzido pela Retalhos Cariocas, que lançará sua coleção “Majestade África”. A atração terá trilha sonora da cantora e criadora de sons Raquel Coutinho e será seguida pelo bate-papo “Negro, Estética e Cidade: articulações possíveis?”, no qual os convidados Aori Anaga e a rapper Refem debaterão com a plateia diferentes dimensões do tema.
Neste mesmo dia, a partir das 18h, serão abertas as exposições fotográficas “Black Faces” e “Herdeiros de Axé”, das fotógrafas Marta Azevedo e Renata Giannattasio, respectivamente. O encerramento deste primeiro dia fica por conta do grupo de dança Kina Mutembua e da festa Kizomba, celebrando o mês da consciência negra.
No segundo dia, após o almoço com a roda de samba do grupo Nova Raiz, acontece a roda de conversa “Negro, Estética e Cidade: possibilidades e limites no debate sobre igualdade racial”, com os convidados Sandra Almada (repórter da Revista Raça Brasil, Mestre em comunicação e escritora), Azoilda Loretto da Trindade (da Faculdade de Formação de Professores da Uerj), Jorge Barbosa (Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFF e do Observatório de Favelas) e Denilson Araujo (da Faculdade de Formação de Professores da Uerj).
A partir das 14h, em paralelo, o Grupo de Jongo de Pinheiral realiza atividades e contação de histórias para as crianças. O encerramento do evento, às 17h30, será marcado por uma grande roda de jongo.
Negro, Estética e Cidade busca abordar o racismo em sua articulação, não só com o corpo, mas com o estabelecimento de hierarquias estéticas e suas manifestações na cultura e no território. Isto significa trazer ao debate público uma dimensão da discriminação racial que cria interditos às possibilidades expressivas da cultura negra, reduzindo suas manifestações ao “particular”.
Esta faceta do racismo reflete-se no ordenamento espacial (onde a população negra predomina em territórios simbolicamente desvalorizados) e na cristalização de lugares secundários para produção artística, cultural e criativa de negros e negras (ou identificada com estes).
Há, neste sentido, um estoque de representações e uma história de regulação da imagem do negro e de suas manifestações que formatam o olhar, fazendo com que nos atos perceptivos existam sempre expectativas determinadas pelo horizonte simbólico.
A intenção do encontro é discutir estratégias culturais de desarticulação destas “expectativas” que servem, justamente, de sustentação para os estereótipos que relegam os negros e suas manifestações à subalternidade e à manutenção dos cânones do “belo” da cultura hegemônica.

Serviço
Local: No Galpão Bela Maré, na Rua Bittencourt Sampaio, 169, Maré (na passarela 10 da Av. Brasil)
Dia 09/11/2012, a partir das 17h e dia 10/11, das 12h às 17h30

Fonte: Redes de Desenvolvimento da Maré

0 deixe seu comentário aqui:

Visitantes recentes

Comentários recentes

Notícias

  © Template 'Kilombo Cultural' by Patrícia Custódio

Back to TOP