Maricá/RJ,

Os tambores do Coletivo AfroCaeté e inundará os palcos do Quinta no Arena


A cultura popular pulsa nos tambores do Coletivo AfroCaeté e inundará os palcos do Quinta no Arena de batuque e alegria

Abrindo o mês da Consciência Negra, o Coletivo AfroCaeté traz para o público o show Uma batida entre sopros e cordas, uma grande miscelânea de ritmos da cultura popular alagoana com foco na percussão, em especial no maracatu. Serão músicas autorais e do cancioneiro popular e afro das Alagoas.

O espetáculo musical faz parte do calendário do projeto Quinta no Arena, Edição 2012 e acontecerá no próximo dia 1º de novembro, no Teatro de Arena Sérgio Cardoso, anexo ao teatro Deodoro, a partir das 19 horas. Além dos músicos do Coletivo, o grupo conta com participações para lá de especiais. Abrindo a lista de convidados está o Patrimônio Vivo de Alagoas, Chau do Pife que já tem relação de longa data com o AfroCaeté. A lista segue com Wagner Chaves, Gama Junior, Luiz Martins, Chico Torres, Demis Santana, Roberta Aureliano e, por fim, o pandeirista e uma das revelações do coco alagoano da nova geração, Fagner Dubrown.

Além do show com formação reduzida dentro do Teatro Sérgio Cardoso, o grupo completo, com cerca de 50 integrantes fará um pequeno cortejo e uma grande apresentação no pátio do centenário Teatro Deodoro. O show é uma oportunidade de presenciar a exuberância e força da cultura popular e afro, que resiste ao tempo e segue encantando e contagiando as novas gerações.

O Coletivo

O Coletivo AfroCaeté é um grupo que admira e vivencia a musicalidade e a cultura popular e afro alagoana desde 2009. Formado por instrumentistas, profissionais de diversas áreas e estudantes, o que liga este grupo tão diverso, com cerca de 50 componentes, dos 3 aos 50 anos de idade, é a paixão pela terra das Alagoas e pelo ritmo contagiante dos tambores. À frente da percussão, carro-chefe do grupo, está o experiente músico Sandro Santana.

"Acreditamos na arte como instrumentos de transformação de pessoas e realidades. Defendemos o respeito à diversidade acima de qualquer preconceito. Orgulhosos de nossas origens, levamos nosso batuque como reverência aos nossos heróis: índios e negros massacrados que em troca nos legaram o tesouro da cultura popular que brota nestas terras. Por isso, somos o AfroCaeté!", defende Ábia Marpin, integrante do grupo e produtora cultural.

Serviço:
Espetáculo musical Uma batida entre sopros e cordas do Coletivo AfroCaeté
Teatro de Arena Sérgio Cardoso (anexo ao Teatro Deodoro)

Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia entrada)
Vendas: bilheteria do Teatro Deodoro
Informações: 82 8845-4068 ou www.coletivoafrocaete.blogspot.com
Data: Dia 01 de novembro, a partir das 19 horas 

0 deixe seu comentário aqui:

Visitantes recentes

Comentários recentes

Notícias

  © Template 'Kilombo Cultural' by Patrícia Custódio

Back to TOP