Maricá/RJ,

Centenário de Carolina de Jesus: simpósio desdobrará vida e obra da escritora




A Fundação Cultural Palmares (FCP/MinC) realizará na próxima quarta-feira (26) o simpósio Agô, Carolina! em celebração ao Centenário da escritora Carolina Maria de Jesus. Durante o evento serão lançados dois de seus textos inéditos: Onde estaes felicidade e Favela. A proposta é que, a partir de suas obras e ensaios, sejam debatidas questões em torno da inserção da população negra nos espaços oficiais de cultura.

O simpósio é o primeiro dentro de um projeto de pesquisa dedicado aos estudos da tradição oral, da memória e dos saberes negros no Brasil. Referência da literatura de periferia, a obra de Carolina foi fundamental para a compreensão das populações vulneráveis que compunham a sociedade brasileira, a partir da década de 1960.

Catadora, teve enquanto recursos à sua formação e obra apenas o que encontrava pelas ruas: livros, cadernos e canetas descartados por moradores da grande São Paulo. Porém, não se intimidou em registrar as necessidades, exclusão e abandono em que viveu.

As coordenadoras do simpósio Kátia Santos, assessora Internacional da FCP/MinC, e Néia Daniel, representante da FCP no Rio de Janeiro, destacam a necessidade de se lembrar Carolina por sua história e trajetória. Kátia ressalta que apesar do pouco estudo Carolina fez da escrita sua ferramenta de luta. “Ela foi a oralidade bem sucedida que se grafou por sua determinação em registrar a própria existência”, disse.

Legado social – A obra de Carolina de Jesus é hoje descrita por especialistas como registro histórico das realidades humanas por ela assistida. Esse registro serviu também para proporcionar ao Estado uma nova visão, evidenciando a negligência à população negra em vários aspectos sociais.

Destacando a importância desse material que é hoje tratado como documento, a assessora destaca que “A ousadia de Carolina foi escrever sem preocupação com qualquer impedimento. O que ela tinha era o papel e a caneta e se utilizou disso para grafar o que lhe afligia”, diz Kátia.

Lançamento – Os textos inéditos fazem parte do livro Onde estaes felicidade? As histórias constam tais como foram escritas por Carolina e de, acordo com Kátia, com uma linguagem simples e um português que “não por acaso, foge às regras da norma culta”. No primeiro texto, de mesmo nome do livro, Carolina trata de um triângulo amoroso entre os personagens José dos Anjos, Maria da Felicidade e um viajante.

A história aborda os sonhos da jovem, que pouco sabe sobre o mundo e que tem nas mãos o destino de dois homens por ela completamente apaixonados. A autora narra o cotidiano da moça, marcado por uma linha tênue entre a razão e a loucura. Já no texto intitulado Favela, Carolina traz à tona histórias paralelas de moradores de um assentamento informal na cidade de São Paulo, onde, em uma das situações ressalta as angústias sofridas pelos ameaçados de despejo, “invasores” de uma área privada.

Serviço

O que: Simpósio Agô, Carolina! em Celebração ao Centenário de Carolina Maria de Jesus
Quando: 26 de novembro
Horário: 9h30 – 20h
Local: Auditório Machado de Assis, Museu Nacional do Rio de Janeiro
Endereço: Rua México s/nº – Centro – Rio de Janeiro

Programação

9h30 - Café da manhã no jardim da Biblioteca Nacional

10h - Abertura
Boas Vindas da Fundação Cultural Palmares e da Fundação Biblioteca Nacional
Azoilda Trindade (Educadora) – Apresentação de Carolina Maria de Jesus como escritora

11h – Mesa: Herdeiras de Carolina:

Palestrantes:
Lia Vieira (Escritora)
Doris Regina Barros da Silva (Autora premiada no edital da Secretaria de Política para as Mulheres)
Sonya Silva (Escritora)
Iléa Ferraz (Atriz, Diretora, Cantora)
Mediadora: Katia Costa Santos (Assessora Internacional/FCP)

13h – Intervalo para o Almoço

15h – Exibição do filme Favela – A vida na pobreza e Debate:

Palestrante:
Carmen Luz

16h – Mesa de lançamento do livro Onde Estaes Felicidade?

Convidadas:
Conceição Evaristo (Escritora)
Cidinha da Silva (Escritora e organizadora do livro Onde Estaes Felicidade?)
Fabiana Lima (Educadora e Dra. em Estudos Negros Étnicos e Africanos)
Mediadora: Neia Daniel – FCP

18h – Momento Open Mic: Oferendas de letras à Carolina

Os participantes poderão se inscrever e dedicar três minutos de suas letras à homenageada.


19h-20h – Coquetel de Encerramento

Fonte: http://www.palmares.gov.br/

0 deixe seu comentário aqui:

Visitantes recentes

Comentários recentes

Notícias

  © Template 'Kilombo Cultural' by Patrícia Custódio

Back to TOP